Arquivo da tag: TRADIÇÕES BRASILEIRAS

Feliz São João!!!

Padrão

” O baile lá na roça, foi até o sol raiar

A casa tava cheia mal se podia andar!

Estava tão gostoso aquele reboliço.

Mas é que o sanfoneiro, só tocava isso!!!

De vez em quando alguém vinha pedindo pra mudar

O sanfoneiro ria querendo agradar,

Diabo que a sanfona tinha qualquer enguiço

Mas é que o sanfoneiro só tocava isso!!!”

(By: Luiz Fernando – Rib. Preto)

Feliz São João!

Valorize as tradições brasileiras, curta as festas juninas!

 

 

 

 

Anúncios

Dia do Folclore Brasileiro – 22 de agosto

Padrão

Por Taís Faustini

Folclore é a cultura de um povo, o conjunto das tradições culturais dos conhecimentos, crenças, costumes, danças, canções e lendas dos indivíduos de determinada nação ou localidade.

O termo folclore se originou através de um neologismo criado pelo britânico William John Thoms, que uniu as palavras inglesas folk (que significa “povo”) e lore (que quer dizer “conhecimento”). Assim, folclore ganha o significado literal de “conhecimento do povo” ou “aquilo que o povo faz”.

No Brasil, em 1965 foi oficializado que todo dia 22 de agosto seria destinado à  comemoração do folclore. Foi criado então o Dia do Folclore Nacional. Desta forma, a cultura popular ganhou maior destaque no mundo cultural brasileiro, reforçando as tradições populares e estimulando celebrações que realcem a importância do folclore na formação cultural do país.

Este dia é marcado por várias comemorações em todo território nacional. Nas escolas são realizadas atividades diversas cujo objetivo principal é passar adiante a riqueza cultural de nosso folclore. Desde pequenas as crianças aprendem os contos folclóricos e seus principais personagens. É o momento de contarmos e ouvirmos as histórias do Saci-Pererê, Mula-sem-cabeça, Curupira, Boto cor-de-rosa, Boitatá, etc. Nesta data, também são valorizadas e praticadas as danças, brincadeiras e festas folclóricas…

Algumas lendas, mitos e contos folclóricos do Brasil que marcaram minha infância:

Boitatá: É representada por uma cobra de fogo que protege as matas e os animais e tem a capacidade de perseguir aqueles que desrespeitam a natureza. Acredita-se que este mito é de origem indígena e que seja um dos primeiros do folclore brasileiro. Foram encontrados relatos do Boitatá em cartas do padre jesuíta José de Anchieta, em 1560. Na região nordeste, o boitatá é conhecido como “fogo que corre”.

Boto cor-de-rosa: Acredita-se que a lenda do boto tenha surgido na região amazônica. Ele é representado por um homem jovem, bonito e charmoso que encanta mulheres em bailes e festas. Após a conquista, leva as jovens para a beira de um rio e as engravida. Antes de a madrugada chegar, ele mergulha nas águas do rio para transformar-se em um boto.

Curupira: Assim como o Boitatá, o Curupira também é um protetor das matas e dos animais silvestres. É representado por um anão de cabelos compridos e com os pés virados para trás para despistar os caçadores. Persegue todos que desrespeitam a natureza. Quando alguém desaparece nas matas ou florestas, muitos habitantes do interior acreditam que é obra do Curupira.

Iara (Mãe-D’água): Encontramos na mitologia universal um personagem muito parecido com a mãe-d’água : a Sereia. Este personagem tem o corpo metade de mulher e metade de peixe. Com seu canto atraente, consegue encantar os homens e levá-los para o fundo das águas.

Lobisomem: Este mito aparece em várias regiões do mundo. Diz o mito que um homem foi atacado por um lobo numa noite de lua cheia e não morreu, porém desenvolveu a capacidade de transforma-se em lobo nas noites de lua cheia. Nestas noites, o lobisomem ataca todos aqueles que encontra pela frente. Somente um tiro de bala de prata em seu coração seria capaz de matá-lo.

Mula-sem-cabeça: Surgido nas regiões do interior do Brasil, conta-se que uma mulher teve um romance com um padre. Como castigo, em todas as noites de quinta para sexta-feira é transformada num animal quadrúpede que galopa e salta sem parar, enquanto solta fogo pelas narinas.

Saci-Pererê: O saci-pererê é representado por um menino negro de uma perna só… Sempre com seu cachimbo e com um gorro vermelho que lhe dá poderes mágicos. Vive aprontando travessuras e se diverte muito com isso. Adora espantar cavalos, queimar comida e acordar pessoas com gargalhadas. Em 2005, foi criado do Dia do Saci, que é comemorado em 31 de outubro.

Além dos mitos e lendas, o folclore brasileiro apresenta uma grande diversidade cultural. Podemos também considerar como legítimas representações do nosso folclore: ritmos e danças folclóricas (carimbó, forró, capoeira, frevo, caiapó), comidas regionais típicas, músicas regionais, encenações (marujada, bumba-meu-boi, congada e cavalhada) superstições, representações artísticas (artesanato, confecção de rendas e cestas de palha), comemorações, brincadeiras e jogos infantis (parlendas, amarelinha e trava-línguas), ditados populares, tradições, crenças e festas populares (festa junina, Festa do Divino, Círio de Nazaré e Folia de Reis).

E aí, tem alguma lenda que marcou sua infância? Alguma brincadeira para indicar neste dia? Aguardamos seus comentários, suas ideias e sugestões… Beijos